sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Qual é a importância da arte?

 

Antes de tudo cabe ressaltar que a arte está intrinsicamente ligada ao ser humano, chego a dizer que não existiria um sem o outro. Ela expressa tudo aquilo que somos, pensamos, desejamos e sonhamos. Está discretamente entre nós e indiscretamente também. A arte não é meramente uma peça exposta numa galeria ou museu, ela é real, concreta, cotidiana, simbólica… Ela resume nossa identidade, exprime nossa cultura, revela nosso passado e cria nosso futuro. Já dá pra ter uma ideia de que forma ela está em nossas vidas, em nossa sociedade, no nosso espírito…

Em uma busca pela internet encontrei milhões de textos que tentam explicar a importância da arte… É um tanto complicado explicar o que é o ser humano, porque arte é a expressão de tudo que é o ser humano e tudo aquilo que ele é capaz de produzir, pensar, enfim, criar.

Texto 1

A importância e a riqueza da arte vêm exatamente da sua capacidade de reunir todas as dimensões humanas - a emotiva, a racional, a mística, a corporal. O tipo de experiência que a arte é capaz de proporcionar é único, e não pode ser substituído por nenhuma outra área do conhecimento humano. Isso significa que sem a arte nosso entendimento do mundo e também de nós mesmos fica, empobrecido. Conhecer e entender a arte produzida pelo grupo cultural a que pertencemos é fundamental na construção da nossa identidade. Por outro lado, o contato com a arte de outras culturas dá oportunidade de perceber o que temos de singular, e também amplia nossa visão do mundo.

Portanto, a arte é também um meio de comunicação entre as pessoas e os povos. Por isso mesmo o componente Arte-Educação faz parte do eixo Linguagem e Códigos. Cada uma das modalidades da arte - a música, o teatro, a dança, a literatura, e as artes visuais - possui uma linguagem própria. Quer dizer, cada uma destas linguagens proporciona um tipo de experiência única. Mas, dentro de suas especificações, as várias linguagens da arte apresentam uma lógica comum.

O futuro da arte depende do futuro da vida na terra e da criação do artista.

Texto 2

A Arte é que traz até hoje (conta) a historia de outros tempos, mesmo antes da pré-historia através de desenhos e sons(musicas) e performance, (como o desenho e a dança usada pelos homens da caverna, referindo-se aos animais e a forma de caçar ,etc.)

Texto 3

A arte é uma autêntica e inequívoca expressão e produto final de um grande campo das habilidades humanas. Portanto a arte tem um valor antropológico, à medida que servirá como registro e informação da sociedade que a produziu.
A arte é também do ponto de vista psicológico a sublimação de nossos recalques, em termos menos técnico, a arte é uma das vias pela qual o ego faz uso para extravasar alguma ou algumas energias (catexias) direcionadas para um objeto inexistente ou perdido. Veja o caso de pessoas que depois de um grande trauma descobrem grande prazer nas artes. Nesse sentido a arte tem um valor psicoterapêutico.
A arte também serve para legitimar nossas impressões e opiniões sobre aquilo que nos cerca de forma a poder através dela interagirmos com os demais. Logo a arte tem um valor social à medida que integra as pessoas dentro do meio.

Texto 4

Arte e Cultura

Sim e não, dependendo de usarmos o conceito amplo de cultura ou o conceito restrito. Considerando, em primeiro lugar, o conceito amplo ou antropológico, cultura é o modo como indivíduos ou comunidades respondem às suas próprias necessidades e desejos simbólicos. O ser humano, ao contrário dos animais, não vive de acordo com seus instintos, isto é, regido por leis biológicas, invariáveis para toda a espécie, mas a partir da sua capacidade de pensar a realidade que o circunda e de construir significados para a natureza, que vão além daqueles percebidos imediatamente. A essa construção simbólica, que vai guiar toda ação humana, dá-se o nome de cultura.

A cultura, nesse sentido amplo, engloba a língua que falamos, as ideias de um grupo, as crenças, os costumes, os códigos, as instituições, as ferramentas, a arte, a religião, a ciência, enfim, toda as esferas da atividade humana. Mesmo as atividades básicas de qualquer espécie, como a reprodução e a alimentação, são realizadas de acordo com regras, usos e costumes de cada cultura particular. Os rituais de namoro e casamento, os usos referentes à alimentação (o que se come, como se come), o preparo dos alimentos, o tipo de roupa que vestimos, a língua que falamos, as palavras de nosso vocabulário, tudo isso é regulado pela cultura à qual pertencemos. A função da cultura é tornar a vida segura e contínua para a sociedade humana. Ela é o "cimento" que dá unidade a um certo grupo de pessoas que divide os mesmos usos e costumes, os mesmos valores.
Deste ponto de vista, portanto, podemos dizer que tudo o que faz parte do mundo humano é cultura.

Texto 5

O mundo é grande e cabe
Nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
Na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
No breve espaço de beijar.
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Texto 6

…A arte humaniza, e se ela humaniza, precisamos mais do que nunca, da sua utilização no meio educacional e mais ainda na sociedade de modo geral. Pois se temos consciência de que a educação é a base estrutural, juntamente com a família, de uma sociedade plena, também temos consciência de que precisamos, cada dia mais, de pessoas comprometidas com o tema da humanização dos indivíduos. Humanizar no sentido completo e pleno da palavra. Mais do que oferecer aos indivíduos condições de vivência, de sobrevivência, dar a eles a oportunidade de serem quem realmente são, com toda a sua individualidade e peculiaridades.

Temos certeza de que o poder da palavra é fatal, e é por isso que escrevemos. Escrevo porque penso, e se penso, logo existo. Será? Precisamos assumir nossa participação enquanto sujeitos coadjuvantes na produção do saber e consequentemente alertar os alunos de que eles mesmo são os protagonistas desse processo. A arte nos proporciona isso, a "intimidade" entre os participantes do paradigma ensino-aprendizagem…

Texto 7

LONDRES – No fim dos anos 40, no rastro da catástrofe mais profundamente perturbadora do século 20, o dramaturgo comunista Bertolt Brecht voltou à sua Alemanha natal e ofereceu este lamento retórico: “Que tempos são estes em que uma conversa sobre árvores é quase um crime, pois implica o silêncio sobre tantas injustiças?” Hoje, Brecht e o tipo de insegurança global que moldou sua visão da arte como um meio político parecem retornar.


Em Nova York, Al Pacino fez sua parte como o gângster e demagogo da peça alegórica de Brecht sobre a ascensão de Hitler, A Resistível Ascensão de Arturo Ui. Embora não faça uma conexão explícita, a produção de Simon McBurney deixou entrever, segundo interpretação de alguns, uma ligação entre Arturo Ui e George Bush. Ela é certamente um alerta contra as seduções da demagogia, e seu sinistro aviso final faz soar um alarme contemporâneo: “A cadela que o pariu está novamente no cio.” Além disso, o mundo da arte viu a última edição da prestigiada Documenta de Kassel transformada por seu curador convidado, Okwui Enwezor, em fórum para a projeção de documentários com inspiração política. Estes prevaleceram sobre as formas de arte mais tradicionais, só incluídas quando contribuíam para o tema geral – o inseguro, perigoso e injusto estado do mundo hoje. A estratégia de Enwezor foi criticada por alguns, mas a Documenta nunca havia atraído tantos visitantes (mais de 650 mil) e muitos elogiaram o curador por dar as costas ao beco sem saída da “arte pela arte”….

 

Perceberam? Enfim, poderia colar muitos outros textos, até mesmo a nível científico porque ainda assim teria arte envolvida no processo! O que vocês acham o que faz um cirurgião plástico ou um chefe de cozinha?

A arte está aí minha gente e é fato que ela sempre esteve, desde o inicio da vida humana na Terra… E enquanto o ser humano existir a arte continuará viva! Se foi Deus quem criou o mundo e os seres humanos, ele também não seria um artista?

Fonte: Yahoo Respostas, rieoei.org, anasra.blogspot.com, alexandremoschella.com e educared.org.

Nenhum comentário:

Postar um comentário